segunda-feira, 22 de maio de 2017

COMO FAZER UM BOM POST NO BLOG - FORMATAÇÃO


Há um tempinho atrás eu iniciei uma série chamada Como fazer um bom post no blog cuja primeira postagem foi sobre a escrita do texto em si. Nele eu dei dicas de como organizar seu texto, o que escrever em cada parágrafo, as informações que não podem faltar no seu post e etc. Hoje o assunto é outro. Hoje vamos falar de formatação. 

Um texto bem escrito é apenas meio caminho andado, se não for acompanhado de uma boa formatação de nada adianta. E seu texto pode ficar cansativo e fazer com que as pessoas desistam da leitura. E não queremos isso não é? 


Mas vamos por partes: o que é essa coisa da formatação. Tudo que você digita, seja no blogger ou wordpress, é feito através de códigos HTML e é ele que define isso. Ou seja a formatação é a apresentação do seu texto pro mundo (e se você usa o blogger, você vai brigar com ele muitas vezes, acredite). E a primeira coisa a ser definida sobre o seu post é: que tipo de texto ele vai ser? Justificado? Alinhado á esquerda? Centralizado? Por qual optar?

Alinhado à esquerda - é o mais comum. Normalmente é muito utilizado em revistas, é também a configuração que entra automaticamente no seu post ou em qualquer outro programa de escrita (como o Word).

Exemplo de texto utilizando o alinhar a esquerda
para que vocês vejam na prática como 
ele funciona.

Alinhado à direita - é exatamente igual ao alinhar a esquerda, só que ele vem da direita para a esquerda. Normalmente eu uso para destacar coisas importantes (como por exemplo, os links do VEJA TAMBÉM).

Exemplo de texto utilizando o alinhar a direita
para que vocês vejam na prática como
ele funciona.

Centralizado - Como o próprio nome já diz, é o tipo de texto que inicia no meio. Normalmente é indicado para títulos e subtítulos. Também gosto de usá-lo para legendas de fotos e também pode ser uma opção para quem quiser destacar uma frase ou uma palavra em meio ao texto. 

Exemplo de texto utilizando o Centralizado
para que vocês vejam na prática como
ele funciona.

Justificado - Meu tipo preferido para textos corridos (como os posts de um blog). Ele mantém todo o seu texto alinhado e assim passa a sensação de organização. Toda a parte que envolve muita leitura eu prefiro utilizar esse estilo. 

Exemplo na prática para que vocês vejam como
o estilo justificado funciona. Percebam como ele
sempre tenta alinhar as palavras do texto, não o
fazendo, apenas, quando não for mais possível. 

O justificado fica melhor perceptível quando você tem um texto completo, mas reparem nos meus outros posts do blog e vocês irão reparar que todos os finais de frases estão alinhados, apenas não estando aqueles que encerram um parágrafo. Esse é o estilo mais indicado caso você queira passar uma sensação de organização visual.

A segunda coisa a se pensar sobre a formatação de um texto é a sua fonte. Mas afinal qual estilo de fonte é o mais indicado para leitura? 

Existem fontes manuscritas, fantasias, góticas, básicas. Muito provavelmente você já está familiarizado com o dafonte.com e já sabe que existem milhares de fontes diferentes com milhares de estilos diferentes espalhados por aí. Mas para textos corridos você só precisa de um estilo: o básico. Aliás qualquer fonte básica é ótimo para fontes importantes. Reserve as manuscritas para detalhes, como por exemplo, a logo do seu blog, o título das categorias na sidebar, seu nome na foto de perfil. O resto sempre na fonte básica. E existem dois tipos de fontes básicas: as sem serifa e as com serifa

Exemplo de fonte sem serifa.
EXEMPLO DE FONTE SEM SERIFA

Exemplo de fonte com serifa.
EXEMPLO DE FONTE COM SERIFA.


Qual fonte você prefere para leitura, aí vai depender do seu gosto pessoal. Eu posso te dizer que o tipo de fonte mais utilizada em revistas e livros é a com serifa, pois no mercado editorial se considera (geralmente) que ela é melhor para ler textos corridos. Eu prefiro ela também por isso a utilizo no meu blog (eu uso a fonte padrão do blogger - que é a Times New Roman). Mas não é errado usar uma fonte para leitura sem serifa, pode usar sem problemas. 

E a terceira coisa a se preocupar são as ferramentas de grifar, ou seja o negrito, o itálico, o sublinhado e o riscado. Cada um tem a sua função dentro de um texto e momentos apropriados para usá-los. O importante mesmo é frisar que não é aconselhável que se escreva nenhum texto todo feito em nenhuma dessas ferramentas (ex: um texto todo escrito em negrito cansa a vista). 

Eu sempre coloco em negrito palavras ou pequenas expressões que eu quero por em destaque para o meu leitor, normalmente são palavras-chave que eu quero que ele lembre depois. O itálico é sempre indicado para quotes ou citações retiradas de algum lugar, por exemplo: 

"A moda parece ter entrado de ver na moda - e na vida das pessoas. Todos querem tirar uma provinha..." 
 Retirado do livro A Moda Imita a Vida. 

O sublinhado segue a mesma linha do negrito só que é indicado para frases maiores, como o negrito cansa a vista com facilidade fica mais fácil (e o texto mais limpo) se você simplesmente sublinhar a frase.

Já o riscado cumpre a função exatamente oposta ao do negrito e do sublinhado. Como ele é representado com um risco em cima da palavra "dificultando" assim a sua leitura, o objetivo do riscado é deixar uma informação ali, mas que não é completamente importante ou faz tanta diferença para o texto. É ótimo para usar em expressões, gírias, risadas, qualquer palavra que quebre a seriedade ou a linha de raciocínio do texto em si. Exemplo: Cai de cara no chão hoje haha.

O riscado pode ser usado também para "esconder" palavras de baixo calão (os famosos palavrões) ou simplesmente palavras tabu (peitos, pinto...).

A quarta coisa são as imagens. Ok, vamos lá: sempre coloque a capa do seu post ANTES do início do texto. Imagens são visuais, ou seja são feitas justamente para atrair os olhos. Quando você entra em um post, a primeira coisa que você vê é a imagem (ou vai dizer que é mentira?). Isso é proposital, a imagem está ali para despertar o interesse do leitor mesmo. E justamente por isso ela deve ser posta antes do início do seu texto, pois se você coloca depois do primeiro parágrafo, por exemplo, você está dizendo pro seu leitor que aquele primeiro parágrafo não é importante e portanto ele não precisa lê-lo. 

Além disso em posts normais eu gosto sempre de intercalar imagem com o texto, textos muito corridos cansam o leitor. A menos que o intuito seja que ele leia apenas, sem ser distraído. Como é o caso desse post que, além do meu interesse ser apenas de que ele leia, também é um texto que não precisa de imagens para que ele seja melhor assimilado, portanto só a capa já é o suficiente. 

Mas principalmente posts que contém muita informação visual, é importante que você tenha imagens para apoiar o que você está escrevendo, além de servir, como eu disse, como um descanso para o seu leitor. (ex: posts sobre penteados, é legal que você tenha imagens mostrando esses penteados). 

Para posts tradicionais, cujo foco e informações mais importantes estão contidas no texto uma boa quantidade é de cinco imagens. 

Para posts que sejam mais visuais que textuais, ou seja a imagem diz mais que as palavras, no mínimo dez imagens está bom (com 5 espalhadas ao longo do texto e o resto agrupadas no final - de preferência com uma tag de mais fotos ou outras fotos demarcando). Ex desse tipo de post: Look do dia. 

O tamanho das fotos tem que sempre estar alinhados. Não fica bonito quando você tem várias imagens de tamanhos diferenciados no seu post e o objetivo que era de chamar a atenção e causar uma boa impressão visual, se perde. Pois causa exatamente o oposto: a sensação de bagunça e desordem (se você usa o blogger, para fotos horizontais sempre marque a opção muito grande. Já para fotos na vertical, clique em tamanho original, você deverá ir no HTML do post e procurar pela sua imagem dentre os códigos, logo antes da seta do código da imagem encerrar - representado por isso aqui: /> - você coloca exatamente isso aqui: width="640"). 

Na hora de produzir conteúdo pro seu blog, as imagens também fazem parte disso. Então é muito importante que você tente sempre fotografar você mesma as suas fotos. Claro que nem sempre isso é possível, para isso existem bancos de imagens free que você pode pegar e usar fotos do jeito que quiser. 


E a última coisa a se preocupar são os links. Sempre demarque os links no seu post e tudo, absolutamente tudo, que você puder indicar e redirecionar para sites, faça. Isso é muito bem visto no google. Quanto mais links você associar a sua postagem, melhor rankeado você será nas pesquisas. Se você citar o nome de alguém, o blog de alguém, a loja de alguém, sempre deixe linkado o site deles. 

Além disso é super importante, caso você não tenha uma aba posts relacionados no seu layout que você indique seus próprios posts ou tags que tenham a ver com o tema do post. É o que eu faço quando coloco o VEJA TAMBÉM entre alguns parágrafos do meu texto. Assim você desperta o interesse do seu leitor por outros conteúdos que você também aborda ou abordou alguma vez no seu blog. Além de diminuir a taxa de rejeição, pois faz com que um mesmo usuário passe mais tempo no seu site. 

ATENÇÃO: é muito importante que o seu veja também contenha assuntos relacionados ao que você está escrevendo. Afinal ninguém cai em um post sobre moda para ler outro post sobre como fazer um bolo de laranja. Tenha consciência de que se o seu leitor está em um post de moda, é porque ele quer ler outras coisas relacionadas a moda. 

E esse foi o post de hoje. Eu espero que vocês tenham gostado das minhas dicas. Essa é exatamente o tipo de formatação que eu uso nas minhas postagens e (ao meu ver) fica bem organizado visualmente. Para melhores exemplos de como utilizar essa formatação na prática, dê uma olhadinha nas estruturas dos meus outros posts. Assim você vai conseguir ter uma ideia de como fazer isso e adaptar ao seu jeito e ao seu estilo. 

Me contem nos comentários se as dicas de hoje ajudaram vocês. Me diz também o que mais vocês gostariam de ver nessa série? Quais as maiores dúvidas que vocês tem sobre produção de conteúdo? Deixem aqui. 

Não esqueça de compartilhar a postagem caso você tenha gostado para que mais pessoas possam aprender também. 

Curtam a página no Facebook do Quero Mais Pizza e me sigam no @queromaisfotos no Instagram.

AH E UMA NOVIDADE: Eu finalmente criei o Quero Mais Design, mas calma que vai ter post no blog falando sobre isso. Por enquanto curtam a página e sigam o perfil no Instagram para estarem por dentro das novidades.  

Até o próximo post <3

sexta-feira, 19 de maio de 2017

PROJETO DREAMS HOUSE - TUDO SOBRE O ENCONTRINHO


E aí galera, tudo bem? Que saudade eu estava de vocês! Eu sei que andei meio sumidinha (menos nas redes sociais, eu to sempre postando por lá, então se você não me segue tá todo errado né krido?), eu confesso que estive muito enrolada nesses últimos dias. Entre finalizar designs, ir a eventos, trabalhos da faculdade... perdi completamente meus horários. Inclusive esse post foi o motivo do porquê eu não postei na Segunda-feira. Estive desde Domingo editando as fotos do encontrinho. 

Quem me acompanha no Instagram Stories sabe (e já até viu um pouco) o que andei aprontando esse fim de semana. Então para não perder mais nada vai me seguindo no @queromaisfotos que eu sempre compartilho em primeira mão tudo o que tá acontecendo. E até solto alguns spoilers...

Mas chega de conversinha, afinal, o que é esse tal projeto Dreams House? E como eu cheguei até ele?

Para começar eu vou deixar o Instagram do projeto bem aqui para vocês seguirem e conhecerem, além disso eu vou explicar como vim a saber disso tudo. Muito simples: os meus amigos Luiz Henrique do blog Meio que Tipo Assim e a Dayane Villas Boas do Day Villas Boas estão envolvidos como organizadores do evento. E eles me convidaram para o encontrinho que ia rolar sobre ele. E eu como a ótima amiga que sou fui lá prestigiá-los (e tirar muitas fotos).

Mas antes vamos resumir o que é esse projeto: o Dreams House seria uma casa que reuniria uma quantidade certa de blogueiros e youtubers cujo principal objetivo seria a troca de conhecimento e conectá-los uns aos outros. Os escolhidos iriam fazer collabs, ter acesso a palestras incríveis, dar palestras e tudo isso em um ambiente e espaço totalmente organizado e "feito para servir de cenário" inspirando e chamando a atenção das pessoas. Algumas empresas envolvidas no projeto incluem a Embelleze, Vult, Sou Dessas, Ykas Cosméticos, Vonter, Seja, entre outras... Os organizadores do evento são: Val Rodrigues (a idealizadora do projeto), Chayene Martins, Paulla Macedo, Luiz Henrique e Day Villas Boas.

Para saber mais sobre você pode acessar o grupo do Facebook do Projeto bem aqui. Vai lá que eu sei que você quer.



Mas agora vamos falar sobre o que foi o Encontrinho. Claro que ele contou com a presença de todas essas marcas aí que eu falei e mais algumas. Tivemos algumas palestras logo no início, eu confesso que perdi algumas porque cheguei com uma hora de atraso (aquele trânsito querido do rio de janeiro, né?). Mas pude presenciar a palestra sobre Estilo da minha amiga Fernanda Passini (ou eu deveria dizer, EDNA MODE? - se você não pegou essa referência, então vá usar o Google, eu me recuso a explicar), dona do Divas Loukas. A Fernanda, sempre bem humorada, deu dicas de como encontrar o tom perfeito para a sua pele, além de conversar um pouquinho com a gente sobre moda, compras, estilo pessoal e etc. Sua palestra foi super divertida e engraçada e eu só me lembro de ouvir todo mundo rindo. Além da Fernanda teve também a palestra com o Renato Giannini e a Carol Carvalho (do Bla Bla Bla Carol), mas eu confesso que peguei poucas partes porque eu tava distraída demais tirando fotos deles. 

Era a primeira vez que eu usava a minha nova câmera em uma situação rápida. Antes eu só havia usado-a em um ensaio com a minha amiga Ingrid Gleize (que está de identidade nova, vocês viram?) e as coisas eram mais calmas. Bem diferentes da correria de um evento em que está sempre todo mundo para lá e para cá. Fiquei um pouco louca. Especialmente porque só havia usado a minha câmera profissional poucas vezes - aliás briguei com o Flash o tempo inteiro que teimava em ficar abrindo.


Por outro lado foi uma experiência completamente nova e diferente: nunca havia fotografado um evento antes de um jeito tão completo. E foi muito inspirador ter pessoas me parando, pedindo para serem fotografadas ou simplesmente querendo saber um pouco mais do meu trabalho (tanto como blogueira quanto como fotógrafa). Entreguei um bocado de cartões (e recebi um bocado também) - e queria agradecer, aliás, as meninas que gostaram das fotos e me elogiaram, muito obrigada de verdade. Vocês me incentivam super a continuar!

Fiquei rodando pelo evento logo depois das palestras conhecendo gente nova, fotografando as amigas, buscando os melhores looks e sempre vendo tudo através de uma lente. Aliás muito obrigada também as meninas que elogiaram o meu look. Queria ter fotografado para mostrar para vocês. Infelizmente Thaís tá certa: a fotógrafa nunca é fotografada né? haha Fica para um próximo look do dia então. 

Depois começou o bate papo com as Madrinhas do evento, são elas (da direita para a esquerda): Fernanda Monteiro (ela é fotógrafa, olha as fotografias dela), Leanda Lívia (dona da Agência Seja), Zaida Campbell, Jaqueline Fernandes, Amanda Morbeck, Carolina Carvalho e Glaucia Sioli.



Falamos sobre empresas, parcerias, blogueiras, como divulgar nas redes sociais, como se destacar com o blog, como atrair público. Foram muitas e muitas dicas bacanas e muito conhecimento transmitido. E ao chegar ao final começou a bagunça e a alegria. A hora dos sorteios. O clima ficou bem mais leve e de repente eu senti uma união e amizade - mesmo que muitas nem se conhecessem - entre todas as blogueiras sentadas ali. Cada menina sorteada todo mundo vibrava junto. A gente aplaudia, gritava, ficava feliz como se fosse uma partida de futebol e nosso time estivesse vencendo. Foi lindo gente, sinceramente. Minha parte favorita da noite. 

E eu... recebi duas surpresas. A primeira é que fui sorteada para ganhar uma consulta com a Leanda Lívia da Agência de Marketing Digital SEJA para melhorar o SEO do meu blog. Eu fiquei muito feliz e muito, muito surpresa com o resultado. E a segunda, foi que fui sorteada para ganhar um presentinho da loja VONTER, uma das marcas parceiras do evento. E além de ter ganho uma Necessaire LINDA, ainda tive a oportunidade de conhecer a dona da marca: Raquel. Foi um prazer conhecer você! Vale lembrar que a marca Vonter é uma marca VEGANA, ou seja totalmente cruelty free. Vale a pena conhecer a loja, gente.

Logo depois disso eu voltei para casa então não aproveitei o finalzinho do evento (finalzinho mesmo). Mas saí muito feliz de ter ido e com a sensação de que cresci muito em um único dia. Tanto como fotógrafa, quanto como blogueira, quanto como pessoa e eu só tenho a agradecer a Day e o Luiz por terem me convidado a compartilhar desse momento tão importante com eles. Foi uma experiência incrível e eu espero que venham mais encontrinhos como esse.

MAIS FOTOS:



































Eu queria poder ter colocado todas as fotos (mas aqui entre eu e você coloquei foto pra car*lho). Foi muito, muito difícil escolher as minhas favoritas para colocar aqui. Então se eu tirei foto sua, mas você não apareceu nesse post envia um email para queromaispizzablog@gmail.com com o título FOTOS DREAMS HOUSE solicitando o acesso ao dropbox que eu te enviarei um link para que você consiga baixar as suas fotos.




Eu espero que vocês tenham gostado do post de hoje. Me contem aqui nos comentários o que acharam do evento. Gostariam de ter ido? Se tiver uma segunda edição, vocês iriam? O que acharam das fotos? Quero saber! E não se esqueça de compartilhar a postagem porque isso ajuda muito a divulgar o blog.

Curta também a Página do Quero Mais Pizza no Facebook e me siga no @queromaisfotos no Instagram (completamos 1.600 seguidores essa semana AAAAÊ) para ficar por dentro do meu dia a dia e das minhas dicas.

Até o próximo post <3 

quarta-feira, 17 de maio de 2017

MILEY CYRUS E A POLÊMICA SOBRE SUA NOVA FASE


Olá pessoal, pra quem não sabe, Miley Cyrus está de volta, e seu rosto, antes com a língua de fora, agora esboça um sorriso de orelha a orelha! Semana passada, após anunciar sua nova música - Malibu - na revista Billboard, a cantora lançou um clipe fofo para a canção, que foi inspirada em seu noivo, Liam Hemsworth. Na revista, a atriz e cantora estampa uma matéria que mostra bem como será a nova fase da artista: em vez de roupas curtas e topless, Miley aparece com vestidos longos, cheios de babados, em paisagens campestres. 

Na entrevista, ela conta que sua proximidade com Blake Shelton no "The Voice" foi uma das inspirações para o disco novo que fala sobre sua nova fase e a grande transformação pela qual passou nos últimos anos, incluindo o distanciamento daquilo que curtiu adoidado enquanto promoveu “Bangerz”, como sua aproximação com rappers, nudez e excessivo uso de drogas (especialmente as drogas). Sobre o novo álbum, Miley disse:

“Esse disco é um reflexo do fato de que sim, eu não dou a mínima, mas agora não é o momento para dar foda-se às pessoas. Estou dando ao mundo um abraço e dizendo “Ei, olhe. Nós somos bons – eu te amo.” E eu espero que você possa dizer que me ama de volta”.


Apesar de estarem familiarizados com mudanças, os fãs ainda custam a aceitá-las quando não condizem com as suas expectativas e, assim como aconteceu quando Miley surgiu com “We Can’t Stop”, uma grande maioria passou a questionar o que a cantora está dizendo e fazendo agora. Quem não se contentou com a nova era da cantora, acredita que suas falas atuais soam conservadoras demais para a Miley Cyrus de 2013 e critica o fato dela agora admitir se enojar ao ver os trabalhos nus que realizou durante a divulgação do disco anterior – trabalhos esses que contaram com a colaboração do produtor musical Dr. Luke e do fotógrafo Terry Richardson (ambos acusados por abuso sexual nos últimos anos, ressaltamos). Mas a surpresa é mais óbvia do que parece: as pessoas mudam, gente, e deveríamos ficar completamente bem sobre isso.

Há quatro anos atrás, Miley lançou a canção “We Can’t Stop”, que foi um dos grandes sucessos do álbum polêmico “Bangerz”. A mudança de estilo musical e de seu visual, foi um motivo de bastante discussão tanto por seus fãs quanto pelo público geral, mas uma coisa era universal: todos estavam de olho no que a ex-Disney estava fazendo. Foi assim que “Bangerz” se tornou um dos momentos mais memoráveis da carreira da cantora, contando ainda com a icônica estreia de “Wrecking Ball”, que não só foi muito bem sucedida nas paradas americanas, como também quebrou recordes pelo lançamento do seu videoclipe no Youtube. E, hoje em dia, consideramos quase impossível pensar nas últimas edições do MTV Video Music Awards sem nos lembrarmos desse momento aqui:

Imagem relacionada

Quatro anos separam a Miley Cyrus de “Bangerz” da que estamos prestes a conhecer e, definitivamente, quatro anos é muito tempo. Em 2013, a cantora estava no auge dos seus vinte, descobrindo a liberdade artística e oportunidade de usar e abusar da sua criatividade desde que soltou as amarras da Disney e, dado seu apreço pelo hip-hop, descobrindo todo um universo que, infelizmente, era e ainda é bastante machista. Nesse tempo, a cantora também passou pelo fim e recomeço do relacionamento com o ator Liam Hemsworth, bem como voltou a buscar por sua identidade musical, uma vez que descobriu todo um leque de novas influências ao colaborar com Wayne Coyne e sua banda The Flaming Lips no que foi um dos seus projetos mais ousados, musicalmente falando, e é óbvio que isso refletiria na forma como veria sua carreira agora.

Tê-la revendo suas ações de anos atrás não significa que esteja negando o que fez, mas, sim, considerando que não é o que está disposta a fazer agora e que talvez não fosse o que faria se tivesse a oportunidade de voltar atrás. O nome disso, para quem ainda não conhece, é amadurecimento. É reconhecer as coisas que já fez e entender sobre o quanto aquilo te fez bem ou não. Porém, Miley recebeu inúmeras críticas por conta disso também, como se estivesse dando as costas para um estilo que a acolheu e inspirou durante a fase anterior. Mas a cantora usou seu Instagram para complementar a fala, justificando:

"Eu sempre amarei e celebrarei o hip-hop e trabalhei com alguns dos melhores [nisso]! Mas, nesse momento da minha vida, estou me expandindo, musical e pessoalmente, e gravitando pelo rap edificante, consciente. Conforme fui envelhecendo, eu percebi o efeito que a música tem no mundo e, vendo onde estamos hoje, eu sinto que a geração mais jovem precisa ouvir letras positivas e poderosas. (...) Eu espero que minhas palavras, sejam elas cantadas ou faladas, sempre encorajam os outros a amarem, rirem, viverem intensamente, que estejam aqui por outras pessoas, para unificar e lutar por o que for seu direito (seja humano, animal ou ambiental)."


No final das contas, não há o que questionar. Miley, como a mulher independente que se mostrou em “Bangerz”, usa agora sua liberdade para buscar por outros ares, pessoal e musicalmente falando, e, até aqui, tem passado uma imagem bem mais amadurecida do que a menina que se divertia com seu twerk em 2013. Eu sempre gostei da Miley, desde de Hannah Montana, desde 7 Things, desde Can't Be Tamed, desde quando ela fez A Última Música e Lola... Sempre gostei da Miley por sua postura, espontaneidade, seu estilo e, principalmente, pelo que ela acredita e a imagem que ela passa para o público: seja diferente, não se envergonhe por ser quem você é, seja autêntico, siga o seu instinto, permaneça verdadeiro e honesto com você mesmo. 

O que eu sinto em sua fala não é algo forçado, planejado. O que sinto é honestidade, algo genuíno, vindo de alguém que se encontrou após uma mudança (drástica, por sinal) de princesa da Disney para símbolo sexual e power woman. Muitos podem alegar que a sua mudança é apenas uma jogada de marketing para permanecer na mídia após o fim do seu papel como Hannah Montana. Claramente, era preciso crescer e levar o seu público junto durante esse amadurecimento. Ela sabia que o público, que durante anos foi fiel à Disney e à Hannah, estava crescendo, e ela também.  Sendo assim, Miley e sua equipe decidiram fazer um reposicionamento de sua marca, o que foi consumado na inesquecível performance em 2013.



O que no início pareceu um surto de loucura de uma artista mimada, com o futuro prestes a terminar em drogas ou bebidas como a de Lindsay Lohan e Britney Spears, o tempo mostrou o contrário. Aquela no palco era realmente quem a representava e a consistência em sua imagem e suas ações durante os anos posteriores levou Miley ao topo e a conquistar fãs fiéis em torno de sua carreira.

Existe uma clara diferença entre apenas uma jogada de marketing e o Personal Branding.

O Personal Branding é você saber sua promessa de marca e a executar todos os dias em tudo o que você faz. Poderia ter sido apenas uma jogada de marketing se não houvesse um princípio e uma orientação entre sua identidade e a comunicação. Mas, ao contrário, Miley é consistente e fiel à sua identidade. Ela entende quem ela é e quem ela não é e vive de forma plena a sua essência. Mesmo se esse alguém vir a mudar alguns anos depois, e principalmente a mudança seria perceptível também. Ou ninguém notou que a quantidade de escândalos envolvendo-a vem diminuindo gradativamente desde 2013? Caso contrário, seria muito difícil não cometer contradições e falhas e, principalmente, ser alguém bem resolvida.

Eu vejo sua performance em 2013, ano em que completou 21 anos, como um rito de passagem, em que ela quis de vez se reposicionar e afastar por completo a imagem da Hannah Montana, queridinha da Disney.

O processo poderia ser gradual como o recomendado a muitos artistas ou explosivo, o que foi nesse caso. Talvez ela precisasse dessa explosão para superar os valores de marca da poderosa Disney. Sendo assim, para Miley e seu time, o MTV Awards foi o local ideal para lançar a sua nova marca. Foi um grande risco pela grande visibilidade que a aparição proporcionaria, mas foi bem planejado, o que trouxe grandes recompensas: a partir daquele dia só se falava de Miley Cyrus e não mais de Hannah. E a partir daí ela conquistou espaço em suas mídias sociais, aumento na venda de seus álbuns e reconhecimento pela mídia.


Em quatro anos, muita coisa mudou. E a Miley foi uma delas. Isso só prova que ela não tem medo de buscar quem ela realmente é e o que a faz feliz. Afinal, a vida é passar por fases e aprender com elas. A nova Miley é uma grande lição para cada um de nós, seja fã ou não. Minha vó sempre me disse que a vida é uma eterna busca pelo o que realmente somos; Se Miley precisou passar pela fase louca, rebelde e descontrolada para se autoconhecer e se encontrar no mundo, não temos nada haver com isso. Aprendam! Se ela precisou ou quis por livre e espontânea vontade mudar agora, é porque a garota rebelde que faz twerk já não fazia mais sentido em sua vida. Gostaria que todos fossem como ela: ter coragem de buscar quem realmente somos, independente dos obstáculos que apareceram no caminho.


Eu sou cada vez mais fã de personalidades em que eu consigo enxergar autenticidade, se posicionam e vivem por meio de ações consistentes aos seus propósitos e seus valores. E fico feliz em saber que a autenticidade vem sendo mais exigida por nós mesmos na mídia e na vida real. Quem sabe assim a sociedade deixe de nos colocar em caixas e rótulos para que sejamos mais livres e espontâneos? Essa é a minha esperança. Qual é a sua?

Espero que vocês tenham gostado e comentem aqui embaixo o que acharam do post. Quero saber sua opinião sobre a nova Miley, a música, o clipe e a vida autêntica e sem rótulos que vem sendo exigida cada vez mais! Ficarei feliz em responder cada um! E não se esqueça de compartilhar a postagem caso tenha se identificado com as coisas que eu falei. Curtam também a Página do Quero Mais Pizza, no Facebook para saber sempre quando uma nova postagem for publicada.

Eu sou a Clarissa e foi um prazer conversar com vocês. Ah, e pra quem quiser me conhecer melhor: chega aqui nas minhas redes sociais. Vamos conversar: