Feminismo vs Machismo

domingo, 8 de março de 2015


Essa é a segunda vez que eu venho falar sobre o tema no meu blog. No primeiro post eu dei uma geral bem básica, apenas para apresentar à vocês o projeto da Emma Watson pra ONU. Hoje eu vim realmente debater sobre o assunto por dois motivos: essa é outra blogagem coletiva só que com um grupo selecionado de blogueiras que eu participo chamado Blogosfera da Vida Real e o tema desse mês foi o Feminismo e porque recentemente me vem vindo milhares de notícias relacionadas ao assunto, bem como equívocos por partes das pessoas.

Vou começar definindo ambas palavras:

Machismo: Consiste num determinado conjunto de atitudes e ideias que coloca o sexo masculino em um patamar elevado na sociedade, subjugando o sexo feminimo e não admitindo a igualdade de direitos para o homem e a mulher. É muito identificado com o patriarcado, sendo este o nome dado a estrutura que relega privilégios aos homens. 

Feminismo: É um movimento social, filosófico e político que tem como objetivo direitos iguais e uma vivência humana por meio do empoderamento feminimo e da libertação de padrões opressores patriarcais, baseados em normas de gênero. Envolve diversos movimentos, teorias e filosofias que advogam pela igualdade entre homens e mulheres, além de promover os direitos das mulheres  e seus interesses.

Definições retiradas do Wikipédia.

Antes de começar o texto quero comentar algumas coisas já prevendo possíveis comentários: 

- Empoderamento Feminino não significa superioridade feminina, significa dar poder e liberdade de escolha às mulheres naquilo que elas não possuem por causa de vertentes sociais em voga atualmente

- Direitos das Mulheres e seus interesses não significa que o feminismo visa APENAS os interesses das mulheres, e sim que se enfoca nisso porque a mulher é a classe vitimizada no modelo machista.

Dito isso, vamos ao texto:

Notícias e comentários recentes referentes ao assunto tem me deixado incomodada. Acho que depois de tudo o que tenho lido nessas últimas semanas o que mais me deixa triste é ver a falta de conhecimento das pessoas sobre o assunto. Acho que comentei isso no outro texto, hoje em dia há um medo crescente da palavra feminismo. Quase como se fosse uma ditadura política. As pessoas não querem se identificar como tal, pois são reprimidas. São taxadas de Feminazis e extremistas. São desacreditadas da necessidade de uma causa. E por fim, são julgadas como mulheres que detestam homens, querem assumir o controle, colocar os peitos para fora - até quero, mas vamos falar disso mais embaixo, quando eu tratar de liberdade sexual - e querer causar polêmica. 

Há uma ideia equivocada de que o Feminismo não é mais necessário, pois já teríamos atingido uma posição em que a mulher tem o seu espaço na sociedade e, portanto, tem os mesmos direitos que os homens. Embora tenham pessoas que distorcem a sua visão e deixem a causa com menos credibilidade, o Feminismo não se faz menos importante.


A foto acima vem circulando durante um tempo e já vi muitas pessoas na minha timeline compartilhando e na primeira vez que li eu fiquei muito irritada e entrei em uma discussão ferrenha sobre o assunto. Porém, vamos aos fatos que ele comenta na foto:

- 90% das brigas judiciais por guarda e pensão são ganhos por mulheres. Encontrei uma matéria que fala um pouco sobre o assunto e as medidas que já estão sendo tomadas para isso: http://sites.uai.com.br/app/noticia/encontrobh/atualidades/2014/12/23/noticia_atualidades,151732/dilma-sanciona-lei-da-guarda-compartilhada-compulsoria.shtml

Por que a custódia é preferencial à mulheres? Talvez porque por séculos a mulher sempre foi a encarregada da casa e do cuidado dos filhos e apesar de, hoje em dia, isso estar mudando, é uma concepção ainda muito arraigada dentro do subconsciente da maior parte da população. São convenções sociais que não vão mudar de um dia para o outro, porém as feministas lutam para que mudem. Não é um privilégio feminimo, é quase que uma obrigação. Quando os juízes dão preferência às mulheres só por elas serem mulheres estão impondo a ela que é sua - e apenas sua - obrigação cuidar do filho. 

- De cada 11 mortes por violência, 10 são homens. A maior parte das mortes por violência hoje em dia de homens são causadas por assaltos nas ruas e acidentes. Não tem relação nenhuma com as mulheres. Em contrapartida, a maior parte dos casos de mortes dentre mulheres é causado devido à violência doméstica ou então são vítimas de estupro ou por discriminação por ser mulher - claro, que também  há a parcela de pura violência das ruas e acidentes. Consegue perceber a diferença?

- Homens são apenas 40% nas Universidades. Em contrapartida dominam o mercado de trabalho. A sociedade é menos exigente com os homens e além de quererem que as mulheres provem a sua capacidade ainda há o problema da disparidade de salários que, infelizmente, ainda é uma realidade para muita gente. Além disso o processo para entrar em universidades é dado através do ENEM ou através dos VESTIBULARES e se as mulheres estão se sobressaindo nesse quesito é porque há uma pressão enorme em cima delas. Especialmente se o foco da mulher em questão for a carreira ao invés da família.

- Não tem Dia Internacional. O Dia Internacional da Mulher é um reconhecimento das necessidades de haver direitos iguais para ambos os gêneros. Foi criado em homenagem às mulheres que trabalhavam em fábrica no dia 8 de março de 1908 que ao exigirem igualdade salarial dentre outros direitos foram trancadas dentro da fábrica que em seguida foi posta em chamas. 

- Hospitais especializados e leis que beneficiem a mulher. A gestação de um bebê é algo que demanda muito do corpo da mulher. Psicologicamente, fisicamente, socialmente e etc. Hospitais são criados para que a vida da mãe e a vida do bebê não sejam postas em perigo. Sabe quem fica feliz com um bebê saudável? O pai. E as leis que beneficiam as mulheres foram criadas visto uma necessidade de tentar acertar os problemas sociais que ocorrem, como a violência doméstica. Antes da Lei Maria da Penha, por exemplo, mulheres morreram por terem sido desacreditadas do que acontecia com elas. 

- O câncer de próstata mata proporcionalmente o mesmo que o de mama. Assim como há campanhas para a prevenção do câncer de mama, também há para o de próstata. Porém, você sabe como é detectado cada um deles? O de próstata basta um exame de sangue e um toque retal. O de mama exige um aparelho de alta tecnologia que custa caro. Deu para entender porque os investimentos são maiores? Agora eu pergunto: se para detectar o exame de próstata é algo tão simples então por que os homens NÃO FAZEM? Talvez por acreditarem que o toque retal diminuirá sua masculinidade, talvez porque são levados a acreditar que não precisam se preocupar com a sua saúde tanto quanto às mulheres e sim, talvez, por um pouco menos de informação sobre o assunto também. Existem n fatores e nenhum deles diminui a necessidade de investir nos aparelhos para detectar o câncer de mama.

- Homens são 80% dos moradores de rua e cometem 90% dos suicídios. Ok, qual a relação das mulheres nesse caso? Foi por culpa delas que isso acontece? Isso é um problema social que não envolve o feminismo em nenhum aspecto. É importante e precisa ser resolvido, porém não entendi o porquê de ser usado como argumento CONTRA o feminismo, sendo que não há nada ligando os dois. Além disso a taxa de suicídios alta pode significar desleixo por parte dos homens, como comentei acima homens são levados a acreditar que cuidar do corpo, e consequentemente, da mente é algo que a mulher deve fazer e quando o fazem são taxados de gays. 

- O Exército é obrigatório apenas para os Homens. O Alistamento é obrigatório e acredito que todos deveriam se alistar ao completarem 18 anos, pois acredito em um exercício de patriotismo e apesar de odiar muitas coisas dentro do sistema militar, acho que eles ensinam muito sobre como amar e respeitar o próprio país. E acho que se servir tiver que ser realmente obrigatório homens e mulheres deveriam fazê-lo. Sem exceção. Nenhuma mulher que eu conheço trata isso como um privilégio. Na verdade reforça um ideal machista de que somos frágeis e portanto não podemos lidar com o perigo.

- Licença Maternidade é de 180 dias para mães e 5 dias para pais. Se o objetivo desse comentário foi querer que mulheres também tenham 5 dias apenas de licença então eu preciso apontar a total falta de consideração com a mãe que acabou de passar por um período de gestação e precisa de tempo para se adaptar, além de ter que cuidar de um recém nascido que depende totalmente dela. Se o objetivo foi pedir que o pai tenha uma licença de 180 dias, então eu concordo, pois a mãe precisa de ajuda nesse período de tempo já que precisa exercitar o descanso para poder se recuperar da cirurgia e de se adaptar novamente as mudanças que chegam no seu corpo. Esse último é algo que o Feminismo apoia já que visa igualdade para ambos os gêneros fazendo o seu uso de argumento contraditório desnecessário.

- Titanic. Esse argumento foi a piada do texto para mim. Na época a preferência de salvamento foi dada, pelos próprios homens, para as mulheres e crianças, pois eles acreditavam que as mulheres eram seres frágeis que mereciam ser salvas. Como já disse acima, essa é uma vertente machista que o Feminismo luta para quebrar.

- Homens como lixeiros, pedreiros e trabalhadores de minas de carvão. Assim como vários outros problemas que o machismo nos traz, um deles é a ideia de que o Homem é o provedor da casa, bem como o forte e portanto deve praticar o trabalho braçal. Convenção social é um problema sério, pois se infiltra na sociedade e em nosso pensamento e antes que a gente perceba mulheres são desmerecidas na hora da escolha de cargos desse tipo. Além disso, podem haver mais homens nas ruas como gari, mas com certeza há mais mulheres dentro de casa como empregada, donas-de-casa e babás. Do mesmo modo que rola o preconceito na hora de inserir a mulher nesses cargos, rola o preconceito por parte dos homens de fazer esses serviços. E ainda, todos esses empregos preveem as leis trabalhistas e carteira assinada, coisa que as mulheres que se voltam para a prostituição, por exemplo, não tem

Além de tudo isso, acho importante falar sobre mais uma coisa:

- A questão da luta por uma liberdade sexual mais expressiva. 

Mulheres devem ser bem comportadas, não podem usar roupas curtas e muito menos falar sobre/fazer sexo antes do casamento

Mulher para casar é aquela que não pega muitos caras em uma noite, ou que faz sexo logo no primeiro encontro, ou que não fala palavrão, ou que sabe cozinhar. 

Esses são dois exemplos do quanto a posição da mulher em relação ao seu próprio corpo é julgada e delimitada. De modo que quando ela sai um pouquinho do "ideal" é taxada dos mais diversos apelidos: vadia, puta, cadela...

O Feminismo luta por uma sociedade em que peitos femininos não devam ser problematizados e sim, ser considerados algo natural do corpo da mulher. O Feminismo luta para que uma menina tenha a liberdade sexual que quiser e a use da maneira que bem achar necessário, seja usando roupas curtas, seja ficando com várias pessoas em uma noite só - e que nada disso seja usado como pretexto para um estupro depois. O Feminismo luta para que rótulos como "mulheres para casar" não existam mais. 

Não assisto big brother, mas uma notícia sobre a casa é que me impulsionou a falar sobre isso agora no final: quando um dos casais praticaram sexo sem camisinha e a preocupação recaiu toda sobre a menina. Ela foi a culpada por não ter obrigado o parceiro a usar camisinha e a se proteger, além de ter sido taxada como puta por ter se submetido a algo assim. Nós mulheres não temos a obrigação de nos preocuparmos com os cuidados que os homens tem sobre seus corpos. Eles não querem pegar uma doença ou ter filhos precocemente tanto quanto a gente. Não cabe a nós ficar lembrando-os. Cabe a eles mesmos ter essa responsabilidade. 


Blogosfera da Vida Real é um grupo selecionado de blogueiras criado pela Lis, dona do estilo pra vida. Esse mês nós nos reunimos em uma blogagem coletiva para falar sobre o Feminismo em um especial do Dia Internacional da Mulher. Tentem dar uma olhada no blog da Lis, da Carol, da Alê e da Bruna para ver o que elas falaram sobre o assunto. 

Espero que tenham gostado do post de hoje, e eu desejo um ótimo Dia Internacional da Mulher para todos!

Comente com o Facebook!

13 comentários:

  1. Ana Lu, matou a pau com teu post, completo, jorrando informação pertinente e deveria ser viralizado!

    São mulheres como você, levantando estes temas com tanta clareza e objetividade que irão fazer a diferença, formar novas mulheres e chamar todas para o pensamento crítico!


    Espero que o autor do infame texto usado no post possa ler suas respostas e aprender :)

    Beijo com carinho,

    Lis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. UAU, QUE COMENTÁRIO MAIS LINDO. ME ABRAÇA <3

      sério, muito obrigada e espero que meu texto faça isso mesmo: informe mais mulheres e homens sobre o assunto e espero que ele abra olhos também né?

      Excluir
  2. Lembrando que na questão exame de próstata se não me engano hoje em dia nem é necessário mais o exame de toque, dá pra fazer exame de sangue, só em alguns casos ainda fazem o toque.
    Adorei o seu post super instrutivo, principalmente para quem está começando a conhecer o feminismo agora, todos seus argumentos foram muito bem estruturados, e eu também tive que rir com o print sobre o post do colega ai, usar Titanic para argumentar o feminismo, só gente sem argumento mesmo.
    O que me entristece é saber que ainda muitas mulheres praticam o machismo achando que feminismo são só um monte de gordas que não se depilam e que são mal amadas ( já disseram isso pra mim) um grande equivoco é claro, se as pessoas tirassem cinco minutos do seu tempo para pesquisar sobre o feminismo, entenderiam o quanto é uma luta nobre e bonita.
    Parabéns pelo seu post eu adorei, orgulho de conhecer uma blogueira como você.
    beijos e sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, orgulho digo eu de ver um comentário maravilhoso desses aqui no blog. E é isso mesmo que rola, a desinformação a respeito do assunto é triste, mas estamos aqui pra isso para mostrar os dois lados da moeda e quem sabe abrir os olhos de algumas pessoas né?

      Excluir
  3. Homens se suicidam pois a pressão que vc disse não existir é muito maior sobre nós, um homem é muito mais cobrado na sociedade, vc ignora isso, morrem numericamente mais homens por violência doméstica do que mulheres http://sexoprivilegiado.blogspot.com.br/2014/03/quatro-em-cada-cinco-pessoas-assassinadas-por-violencia-domestica-no-brasil-sao-homens.html, somos maiores mendigos pois qualquer mulher maltrapilha sempre terá um homem que deseja protege-la, somos menor número nas universidades pois temos de trabalhar se não somos vagabundos, falou do câncer que a culpa é nossa mas nao diz que o auto exame salvaria milhares de mulheres, a culpa é delas? Vc não matou a pau nada, esse comentário foi escrito originalmente por mim e derrubo qualquer falácia feminista sua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido amigo Rafael, gostaria de presenciar essa pressão tão maior sobre os homens do que sobre as mulheres. Por que não conversamos quando os homens sairem nas ruas com um short curto e serem estuprados e depois forem levados a acreditar na própria delegacia que a culpa foi deles? Ah, pera... isso não existe no seu mundo. Mas, para voltar no seu ponto: nunca em nenhum momento considerei que não existe pressão masculina: pelo contrário, o machismo atinge tanto mulheres quanto homens. Mas é estúpido você querer equiparar a pressão sofrida pela mulher em um sistema patriarcal que a considera um atraso na humanidade. Nunca que a proporção do que atinge a mulher nesse sistema vai ser igual ao que atinge os homens. Vocês sofrem, porque o machismo não prega pela igualdade e, portanto homens negros sofrem, homens gays/trans sofrem, homens sensíveis ou que possuam qualquer qualidade que seja considerada "feminina" sofrem, sim. Afinal, ser mulher é mesmo uma ofensa para esse sistema patético. Você realmente acha que mulheres mendigas possuem homens para protegê-las? Se qualquer coisa são vistas como animais. Ou apenas um buraco para usufruirem e largarem - perdi as contas de quantas mulheres grávidas ou com crianças já vi nas ruas e adivinha sem nenhum macho alfa para protegê-la. Não desmereço a existência de homens mendigos, a miséria é um problema social.O feminismo luta por igualdade de DIREITOS ENTRE OS GÊNEROS. Quer ver menos mendigos nas ruas? Isso é um problema pro governo resolver, não pro movimento feminista resolver. Um: vocês tem que trabalhar porque o machismo IMPÕE QUE O HOMEM TEM QUE SER O PROVEDOR DA CASA. O feminismo luta para quebrar essa ideia, não só o homem deve prover dinheiro como a mulher também. E você passa pelo vestibular na adolescência, se não me engano no Brasil trabalho infantil é proibido e se algum menor de 18 anos trabalha então deve ser denunciado (sim, eu sei que existe trabalho infantil no Brasil), mas não venha me dizer que os meninos hoje em dia não passam pelo vestibular. Aliás, em pleno século XXI, nunca ficou tão óbvio e urgente o quanto a faculdade é necessária para arranjar emprego, pois sem ela você não encontra espaço no mercado de trabalho (ainda mais com a taxa de desemprego aumentando cada vez mais). Sim, na época do meu pai os homens preferiam se inserir no mercado de trabalho ao invés de ir para a faculdade (o meu fez próprio fez isso) por pressão social, mas hoje isso mudou. Hoje é imprescindível que você passe por uma faculdade se quiser ter uma chance. Seja homem ou mulher. Eu disse que os homens são levado a acreditar que fazer o teste retal diminui a sua própria masculinidade - e sim, isso faz com que menos homens se preocupem em realmente fazer o teste. O auto exame do câncer de mama existe, mas não é eficiente. E quanto a sua posição ridícula sobre a violência doméstica eu apenas deixo um dos cinco links que desmentem descaradamente seu argumento:

      Caso sua dificuldade de interpretação seja deficiente: 48% é maior do que 14%. 48% das mulheres foram agredidas em sua própria casa e você vem me dizer que o número numericamente maior é o dos homens? Faça-me o favor. Se for para comentar novamente nos meus posts não precisa, você continua com o seu pensamento machista e eu continuo com o meu. Seus argumentos são falhos e nada do que você possa dizer vai me fazer mudar de ideia e te achar relevante.

      http://www.compromissoeatitude.org.br/dados-e-estatisticas-sobre-violencia-contra-as-mulheres/

      Excluir
    2. Agora me conte como explicar que cerca de 50% das acusações de estupro se provaram falsa após investigação, seja por vingança, motivo de guarda, mães mandam filhos pequenos mentir..... http://extra.globo.com/noticias/rio/nas-varas-de-familia-da-capital-falsas-denuncias-de-abuso-sexual-podem-chegar-80-dos-registros-5035713.html

      Excluir
    3. Mulheres agridem mais que os homens, caso não saiba interpretar textos.... http://revistaepoca.globo.com/vida/noticia/2011/10/elas-batem-eles-apanham.html

      Excluir
    4. Eu não sei interpretar tem certeza? Veja bem o que você afirma na sua frase "Agora me conte como explicar que cerca de 50% das acusações de estupro se provaram falsa" A matéria fala sobre Abuso Infantil, não Estupro contra a Mulher, não tente reverter sobre o que a matéria realmente é. Sim, isso é um absurdo e abuso infantil é um absurdo, mas que tal você reclamar também dos milhões de pedófilos que abusam as crianças em primeiro lugar? Já que 80% dos casos podem ser falsos, mas nem perto disso chega à polícia já que a maioria dos abusos NÃO SÃO reportados de modo que a estimativa não é verdadeira não é mesma? Quanto a outra matéria: dói quando se inverte os valores não é? Você está tratando de uma parcela da população, os adolescentes que estão vivendo uma geração de quebra de valores em que as meninas estão se libertando e os meninos estão começando a entender que isso é ok, agora vamos estudar as brigas podemos? Na primeira briga: o cara diz que reclama da garota FALAR com outros garotos ou PASSEAR sozinha. De cara você já percebe que não se trata de um relacionamento ideal. Depois como se não bastasse, na continuação ele não queria que ela viajasse com uma AMIGA. A garota que está sendo claramente limitada não pode se estressar? Claro... ela reagiu de forma exagerada, mas não tiro a sua razão de se irritar com o namorado. Agora vamos sair da parcela da população no caso, os adolescentes, e pegar todo mundo: vamos ver se suas proporções se sustentam então. A Violência contra a mulher é uma realidade e é maior que a violência contra o Homem, você pode não querer admitir, você pode não aceitar, mas é a REALIDADE. Além do mais, o próprio estudo explica que não são as mulheres que tem um comportamento agressivo (aliás você sequer chegou a ler a psicóloga que comentou que elas estão reproduzindo comportamentos MASCULINOS? Aposto que não), a tendência está nos relacionamentos agressivos já que as atitudes são RECÍPROCAS. Além do que achei muito interessante a contradição em que as mulheres são as que usam de artifícios para manter os homens longe dos amigos, mas o cara que queria obrigar a namorada a não ser amiga de garoto ou sair sozinha tá tudo bem né? Não vou mais responder seus comentários e se voltar a comentar eu vou bloqueá-lo. Vlw, flw.

      Excluir
  4. Ana Lu, só li verdades no seu texto! O pessoal machista não entende que o feminismo é para lutar por IGUALDADE, não para fazer a mulher superior ao homem e por isso acabam fazendo comentários estúpidos que nem o desse rapaz.
    Ele não percebe que se houvesse igualdade metade dos "argumentos" dele contra o feminismo estariam resolvidos.
    Enfim, parabéns pelo texto, brilhante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas não é? Na verdade a maior parte do que ele fala só existe POR CAUSA do machismo e aí ele diz que precisa do machismo. meio sem noção isso hahaha. mas obrigada karen <3

      Excluir
  5. Oi, Ana Lu!
    Assim como a Karen, só li verdades no seu texto. Ainda há muito preconceito com relação ao movimento feminista e a o que é machismo. Por esse motivo, surgem comentários como o do Eduardo Santos, dizendo que precisa do machismo.
    Há dois pontos que eu gostaria de comentar sobre o que foi destacado por você no texto:
    1- Eu não acho que o alistamento militar deveria ser obrigatório, nem para homens, nem para mulheres. Acho que patriotismo tem a ver com o sentimento que cada um tem pela pátria e não pela obrigatoriedade de determinadas atitudes.
    2- 180 dias de licença maternidade é, para mim, um período muito curto! Acho que veveria ser de pelo menos 1 ano, sabe? E tanto para os homens quanto para as mulheres.
    Eu amei esse post. Você arrasou!
    Beijos,
    Nalu
    www.coisasafins.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AAAAAAAAAAAAH uma xará <3 que legal <3 sou Ana Luiza também haha. Mas olha você tem toda razão, nos dois pontos. Muito obrigada pelo seu comentário <3 e também acho que 180 dias é mt pouco

      Excluir

Quero + Pizza • Design e Desenvolvimento por Lariz Santana