terça-feira, 22 de março de 2016

Resenha: Cinder, de Marissa Meyer


Oi, lindeza!

Você gosta de contos de fadas? Então provavelmente vai adorar esse livro que estou resenhando hoje! Cinder é uma releitura da história dos contos de fadas Cinderella, com uma boa colher de distopia, muita ação e magia.

Neste livro, a protagonista Cinder foi adotada, ainda criança, pelo Sr. Lihn na Europa e levada para Nova Pequim, o que muitos poderiam dizer ser uma dádiva para ela, pois, além de órfã, Cinder era uma ciborgue. Apesar de não se lembrar do motivo de ela ter se tornado uma ciborgue, a única coisa que sabia sobre si mesma era o que seu pai adotivo havia contado: ela havia sofrido um acidente e foi obrigada a ter partes do corpo substituídas por peças robóticas.

Com a adoção, Cinder foi levada para Nova Pequim, para morar com a esposa do Sr. Lihn e suas duas filhas, Peony e Pearl. Não muito tempo depois, o Sr. Lihn faleceu, deixando sua esposa viúva e sem dinheiro, o que a levou a forçar Cinder a trabalhar como mecânica para que sustentasse a casa, fazendo com que Cinder fosse obrigada a dar cada centavo para a madrasta e tendo que trabalhar em péssimas condições, tanto em casa quanto na sua estação de trabalho, em uma feirinha no centro da cidade, além de quase sempre estar com problemas em suas peças mecânicas por estarem velhas demais e precisar correr o constante risco de contrair letumose, um vírus fatal que tem matado milhões de pessoas no mundo inteiro.

A idade não era problema para os moradores de Nova Pequim reconhecerem Cinder como a melhor mecânica da cidade. O seu reconhecimento era tão grande que chegou aos ouvidos do Príncipe Kai, que vai até sua estação de trabalho em busca de uma solução para uma androide que parou de funcionar. E é neste primeiro contato entre Kai e Cinder que a história se desenvolve.

Meyer mantém a essência de Cinderella durante a história, mas obviamente, a história fala por si própria, da sua maneira. É quase impossível não nos afeiçoarmos por Cinder e não sentirmos raiva de sua madrasta, que a humilha e se aproveita das habilidades de Cinder apenas para viver confortavelmente.

A história também tem uma pegada distópica incrível, mas complexa o suficiente para que eu não possa entrar em detalhes aqui. A autora inseriu um novo mundo, uma nova raça, chamada de Lunares, pessoas que viviam em Luna e tinham poderes sobrenaturais sobre os humanos, o que, na história, podem ser excepcionalmente fatais.

E, é claro, temos o romance. Mas ele não é meloso nem sem razão como em outros livros dessa linha, apenas para inserir algo romântico. Ele vem devagar, apenas como uma pequena admiração, e vai crescendo aos poucos e quando você vê, já está apaixonada também. É como se apaixonar de verdade. O crescimento é gradativo e ao mesmo tempo intenso, porque quando você vê, já está completamente envolvida. O desenrolar da história é absolutamente incrível, bem como o desfecho, que deixa você alucinada querendo mais.

E o pior é que tem mais!

TEM MAIS?

TEM MAIS SIM.

Cinder faz parte de uma série chamada Crônicas Lunares, onde cada livro fala sobre uma personagem dos contos de fadas, com as suas histórias se interligando e se completando às histórias de Cinder. Nas continuações, temos Scarlet, uma fazendeira destemida; Cress, uma menina isolada e sonhadora; e Winter, uma princesa mais para o mundo da lua do que aqui, mas ainda assim, incrivelmente encantadora. Também tem mais dois livros spin-offs da série, nos quais não vou comentar para não te entregar muitos spoilers.

Existem poucos livros que realmente indico para todos os públicos, e acredito que Cinder certamente se tornou digno de entrar nessa listinha. É uma história com tudo o que você pode imaginar: um cenário futurista e distópico, uma trama incrível e (apesar da inspiração na história de Cinderella) consideravelmente original, um toque de romance e uma boa colherada de aventura e mistério.

Pode ir ler que é sucesso. Sério!




Outras informações:
Cinder, de Marissa Meyer, volume 1 da série Crônicas Lunares448 páginas - Editora RoccoSinopse: Num mundo dividido entre humanos e ciborgues, Cinder é uma cidadã de segunda classe. Com um passado misterioso, esta princesa criada como gata borralheira vive humilhada pela sua madrasta e é considerada culpada pela doença de sua meia-irmã. Mas quando seu caminho se cruza com o do charmoso príncipe Kai, ela acaba se vendo no meio de uma batalha intergaláctica, e de um romance proibido, neste misto de conto de fadas com ficção distópica. Primeiro volume da série As Crônicas Lunares, Cinder une elementos clássicos e ação eletrizante, num universo futurístico primorosamente construído.

Comente com o Facebook!

Nenhum comentário:

Postar um comentário