sábado, 10 de dezembro de 2016

ANTES QUE ELA VÁ: UM FILME INDEPENDENTE


E aí gente? Como vocês estão? Eu tive uma semana cheia e to tentando fazer esse post há dias. Mas finalmente ele saaaaaiu. Bom, vamos lá: explicando o título. Eu sei que esse post foge um pouco da temática do Blog, mas eu precisava dar uma pausa para falar de Antes Que Ela Vá. Primeira coisa que vocês precisam saber sobre esse filme: ele é um filme para adolescentes (ou jovens adultos, como preferir) feito por adolescentes. São pessoas em sua maioria nos seus 20 e poucos que ainda estão na faculdade, que tem problemas, que precisam entregar um trabalho na próxima segunda feira, que pegam ônibus todo dia (e às vezes até falta o dinheiro da passagem). Eu amo falar de pessoas reais no meu blog, pessoas como eu e você aí que tá lendo. E a surpresa que foi quando a Aline, minha amiga, chegou pra mim dizendo que ela e uns colegas estavam envolvidos no projeto de um filme e me mandou tudo sobre ele, eu imediatamente resolvi vir aqui contar pra vocês. Afinal, vocês também bem sabem que eu amo incentivar o trabalho dos meus amigos. 

A segunda coisa que vocês precisam saber sobre esse filme, é, obviamente, a sinopse e nas palavras da própria Aline Aurílio, a segunda assistente de direção, "...conta a história desse menino que tá numa situação complicada com a namorada... Ela vai se mudar e ele não sabe o que fazer com o relacionamento dos dois. Se passa na Barra e nesse universo moderno, onde a cidade é na verdade um cubículo solitário...". Claro que eu achei a proposta muito interessante, uma coisa boa sobre filmes independentes é que eles nos dão a sensação de serem ao mesmo tempo simples e elaborados. Nada de efeitos hollywoodianos ou aquelas fórmulas prontas dos filmes de comédia romântica. Em filmes independentes você conhece dramas reais de pessoas reais que no fim das contas te fazem refletir sobre a própria vida. É o que eu espero pra esse filme, cujas filmagens começarão no início do ano que vem.

Mas vocês não precisam ficar aqui me ouvindo tagarelar, porque eu fiz uma entrevista com o Diretor (e Roteirista, também), Matheus Benites e sua segunda assistente de direção Aline Aurílio e eles me deram umas respostas bem interessantes sobre a trajetória de criação de Antes Que Ela Vá.

01: Sobre o que é o filme e o que ele significa pra vocês? 
R: [Matheus] Eu sempre fico intimidado com essa pergunta. Me vem a impressão de que preciso definir o filme em poucas palavras com a máxima precisão e coerência possível. Para mim o filme é sobre muitas coisas, mas ele é principalmente um passeio com esse casal de jovens muito inteligentes, que não se dão tão bem, mas que mesmo assim não conseguem terminar o relacionamento - o primeiro da vida deles. Estar lá com eles, perambulando pelo bairro e viajando com os pensamentos deles, nesse dia importante, como uma terceira pessoa que só observa e aprende muito sobre os dois e sobre o mundo só de acompanha-los nessa tarde, é mais ou menos a experiência que eu quero para a audiência. Uma espécie de “voyeur” desse namoro. Esse projeto significa tudo para mim, por que estou arriscando tudo por ele. Parei com a faculdade e todas as atividades para me dedicar a ele e estou financiando uma parte com meu próprio dinheiro. 



02. Como surgiu a ideia do filme?
R: [Matheus] Tem muito de mim nesse roteiro e de experiências pessoais, assim como de amigos ou de histórias que eu ouvi e me influenciaram. Acho que esses personagens têm muito a dizer sobre o nosso tempo e os primeiros relacionamentos. Tenho momentos de insegurança, até por que é o meu primeiro longa-metragem, mas sei que eu e os atores estamos sendo muito verdadeiros nessa construção. E como dizia John Cassavetes, “é preciso estar disposto a arriscar tudo, para expressar tudo”.

03. Foi muito difícil a produção como Filme Independente?
R: [Matheus] Ainda nem começamos a filmar e já está sendo um tremendo desafio. Nossa equipe é incipiente, composta na maioria por jovens estudantes de Cinema, e muitas vezes as coisas ficam confusas. Nos meus curtas, por exemplo, criei o hábito de ser um diretor “multitarefa” em função dos baixíssimos orçamentos. Agora no “Antes Que Ela Vá”, já levei esporros da produção e assistência de direção por fazer coisas que não são exatamente o meu trabalho, mas o deles. Além disso, temos dificuldade com os horários que nem sempre batem e a própria logística da produção de um longa-metragem. Não existe o encargo de um filme de mercado, até por que muitas pessoas estão trabalhando de graça e isso é compreensível. Tivemos alguns altos e baixos, mas mesmo assim estamos muito bem preparados, arrecadamos 8 mil reais com uma campanha na Internet e as filmagens vão acontecer em duas semanas em janeiro. Estamos realmente descobrindo como se faz um filme e o processo, com todas as frustrações, embates e sacrifícios, está sendo incrível e sabemos que teremos um filme verdadeiro e com muito potencial.

Gabriel Antunes como Ele e Maria Clara Parente como Ela

04. Aline, como você se sente com a revelação de que o Matheus "rouba" suas tarefas? Quero dizer: você é assistente né? Fala um pouco de como está sendo essa experiência pra você? 
R: [Aline] Eu sou segunda assistente de direção. Isso significa muita coisa, mas numa visão mais simplista, que eu cuido muito do elenco, das pessoas na hora do set, da organização e da claquete! Não é o primeiro trabalho que eu faço, muito menos com o Matheus, mas, assim como ele, é meu primeiro longa. A gente se entende demais, na verdade. Somos melhores amigos na vida, então isso ajuda muito. Relação de equipe é como qualquer relação que importa nesse mundo: tem que cuidar direitinho. Quando o Matheus rouba uma função minha, eu vou lá na casa dele e falo que é para ele respirar fundo e me deixar fazer o que eu tenho que fazer. Depois de uma conversa profunda, como são 90% das nossas conversas, eu relembro ele que pro filme ser um filme tem que ser coletivo. Tem que ter pedacinho de cada pessoa nesse projeto. Senão não fica perfeito.

05. Vocês já conseguiram arrecadar 8 mil reais, quanto mais vocês precisam para por o filme em movimento? 
R: [Matheus] É aquela história de sempre de produções independente. Fazemos com o que conseguimos. Mas sempre que conseguimos um pouco mais, fazemos com menos aperto no coração e mais pessoas podem ser pagas.

06. Esse projeto é uma campanha feita em conjunto com muitas pessoas. Cada um fazendo sua parte. Como que o espectador pode ajudar nisso?
R: [Aline] Pode ajudar na nossa campanha! Os dias na benfeitoria estão para acabar, mas você pode vir falar com a gente se quiser contribuir com alguma quantia que não seja pelo site. Dar uma olhada na nossa página do facebook é importante também, lá que a gente posta as novidades sobre o filme.
Tem uns videos legais por lá, pra quem quiser sentir um pouco da vibe do que a gente tá fazendo. Inclusive um que eu tô falando sobre amor (seflpromo, olha só, acho que você já assistiu, ana, aliás hahahaha).

(Vocês podem assistir todos os vídeos sobre o filme na página do Face, clicando aqui.)

07. Sim, assisti, claro, haha. Na opinião de vocês, qual a mensagem mais importante que o filme passa? 
R: [Matheus] Essa eu acho que é a pergunta mais difícil. Eu poderia citar algumas ideias que, como autor, acho que são centrais do filme. Mas se depois as pessoas conseguirem dizer que “o filme é sobre isso” ou “passa aquilo”, como uma interpretação unânime, vou sentir que não fiz o trabalho direito. “Antes Que Ela Vá” mostra a complexidade do fim de um primeiro amor, que é, na maioria dos casos, muito intenso e dramático e cada pequena decisão tem o peso de uma separação. Gosto de pensar que cada pessoa vai assistir com seu conjunto de momentos e experiências vividas até então e que vai entrar em contato com memórias de relacionamentos passados e, se tudo der certo, vai extrair uma mensagem diferente e construir um pensamento distinto acerca de ambos os personagens. Eu espero que cada espectador veja um filme diferente no mesmo filme.
[Aline] Eu não sei se eu diria que tem exatamente uma mensagem. É um filme que fala muito sobre pessoas: sobre eu, sobre você, sobre todos nós, sabe? Acho que passa mais complexidade do que algo mais objetivo. Eu gosto de dizer que fala sobre amor porque eu sempre digo que amor é essa palavra que cada um entende uma coisa e mesmo assim todo mundo se entende. Acho que é essa a mensagem, que é mais uma pergunta: a gente se entende mesmo?

E aí o que vocês acharam do filme Antes que ela vá? Me conta nos comentários se ele também despertou sua curiosidade. E se você gostou de verdade, não se esqueça de contribuir com a campanha no Benfeitoria. Com um mínimo de R$30,00 vocês já tornam o projeto um pouco mais perto de sair do papel e virar um filme de verdade. E se você não tiver dinheiro para ajudar agora, tudo bem também, existem outras formas de apoiar o filme: você pode Curtir a Página do Facebook deles, pode compartilhar o vídeo principal do filme, você pode compartilhar esse post também e claro: não se esqueça da propaganda boca a boca, quanto mais pessoas souberem, mais chances do filme virar uma realidade.

E como sempre: não se esqueçam de curtir a Página do Quero Mais Pizza, me acompanhar no @queromaisfotos, pois sempre tem novidade por lá e dá uma olhada no meu último post: foi um look do dia mega inspirado em American Horror Story.

Um beijo e até o próximo post <3